Reciclagem em tecidos

Existem vários processos de reciclagem, como exemplo, o plástico (sacolas plásticas), papel, vidros, alumínio, entre outros. O processo de reciclagem ocorre também com o tecido.

Sabe-se que no Brasil existem algumas empresas que reciclam tecidos. Normalmente estas empresas compram resíduos de tecidos já separados por cor. O processo de reciclagem do tecido é feito da seguinte maneira:

a) máquina trituradora (rasga o tecido em vários pedacinhos até quase se desmanchar, ficando sem fibra)
b) adiciona-se poliéster ao tecido em uma nova máquina que mistura os dois produtos formando fibras mistas;
c) maçaroqueira: máquina que enrola a fibra de algodão em uma bobina;
d) filatório: máquina que faz o fio/barbante.

Nota-se que neste processo de reciclagem, o tecido passa a ser novamente a matéria-prima que dá continuidade ao novo processo de industrialização.

O processo de reciclagem do tecido pode gerar benefícios para a empresa e o meio ambiente, mas antes de tudo é necessário analisar o custo de todo este processo e verificar a viabilidade do processo.

CUSTO-BENEFÍCIO DA RECICLAGEM

Todo processo produtivo que gera resíduo pode, muitas vezes, ser reciclado. No caso das indústrias de confecção (as que compram tecidos para a fabricação de um produto), estes resíduos podem ser reciclados, de modo a evitar o entulho na fábrica e melhorar o ambiente de trabalho.

É preciso, antes de qualquer coisa, ser avaliado todo o processo produtivo e verificar onde acontece o maior desperdício e o por que disto. Depois de averiguado este processo, deve-se seguir para a nova etapa, verificar os custos: analisar todo o tempo de separação do resíduo, custo de implantação do processo bem como a compra de lixeirinhos para cada tipo de resíduo gerado na indústria.

O custo maior está na separação do material, afinal, torna-se mais cômodo jogar o resíduo em um lixeiro qualquer e esperar o caminhão de lixo passar. Mas sabe-se que isto não é correto e que necessário se faz a conscientização de todos na separação dos resíduos gerados dentro da empresa.

A relação custo-benefício da reciclagem pode ser positiva ou negativa:

  • será negativa, por exemplo, quando a reciclagem consumir mais recursos naturais do que a produção a partir de matérias-primas não recicladas ou quando o custo operacional de reciclar for muito elevado; existência de empresas recicladoras nas circunvizinhanças do município, devido ao custo de transporte; entre outras variáveis a serem consideradas.

Há muitas vantagens e benefícios para se reciclar um material, pois quando se recicla há menos poluição no ar, na água e no solo. Além disto, há a economia de energia elétrica e matéria-prima, também ajuda a melhorar a limpeza da cidade, gera renda pela comercialização dos recicláveis, além de gerar empregos.

Veja também

Open chat
Olá, em que posso ajudar?